William Blake e aforismos para céu e inferno

William Blake foi poeta, pintor e ilustrador.

William Blake tem seu período mais criativo após escrever “Matrimônio do Céu e do Inferno”.

O autor mostra ainda mais a profundeza de seu pensamento.


Vídeo: O Livro Vermelho de Jung

O reencontro da alma


William Blake em “Matrimônio do Céu e do Inferno” apresenta um contexto rico como o apresentado por Jung em “O livro vermelho”.

A arte de Blake desperta aforismos, símbolos, ideias e oferece as chaves para se entrar no céu e no inferno que há em cada um.

William Blake e aforismos para céu e inferno


Janela para o inconsciente de William Blake

  • Aforismos de um junguiano

O devorador é também filho de Deus.

As trevas da noite são devoradas pela luz do dia.

As palavras devoram o silêncio.

O aprendizado pode vir do aprendizado, do erro, do mestre e da dor.

Mais do que um mestre que ensina o essencial é o alguém que aprende.

Palavras constroem, edificam e arruínam.

Palavras são preces e blasfêmias.

Palavras cabem na boca do herege e do santo e todas com o consentimento de Deus.

Água com veneno mata a sede e o sedento.

O medo valoriza a coragem.

Tudo vive dentro do infinito e do eterno.

O único…

A dualidade…

A trindade…

Os quatro elementos…

O pentáculo é o ser humano de braços abertos no círculo.

A aliança é um círculo para o matrimônio do Céu e do Inferno.

Por Paulo Rogério das Motta


Vídeo: As portas do Paraíso


William Blake por si mesmo

  • Aforismos de William Blake

A raposa provê a si mesma; mas Deus provê o leão.

Pense de manhã.

Aja à tarde.

Coma ao anoitecer.

Durma à noite.

Aquele que sofreu, você impõe que o conheça.

Assim como o arado segue palavras,

Deus recompensa as orações.

Os tigres da ira são mais sábios que os cavalos da instrução.

Espere veneno da água parada.

Você nunca sabe o que é o bastante

Até que saiba o que é mais que o bastante.

Ouça os tolos reprovar!

E um elogio de reis!

Os olhos de fogo, as narinas de ar, a boca de água, a barba de terra.

O fraco de coragem é forte em esperteza.

A macieira nunca pergunta à faia como deve crescer;

Nem o leão, ao cavalo, como deve apanhar sua presa.

O receptor agradecido traz uma colheita abundante.

Se os outros não fossem tolos, nós o seríamos.

A alma do doce deleite nunca pode ser poluída.

Quando vês uma Águia, vês uma parte do Gênio.

Ergue tua cabeça!

Assim como a lagarta escolhe as mais belas folhas para colocar seus ovos,

Assim o sacerdote coloca sua maldição nas mais belas alegrias.

Criar uma florzinha é labor de eras.

A maldição distende: a bênção relaxa.

O melhor vinho é o mais velho,

A melhor água a mais nova.

As orações não aram!

Os elogios não colhem!

A alegria não ri!

A tristeza não chora!

Por William Blake


Vídeo: Visões de inocência e experiência