A teoria da Psicanálise


A teoria da Psicanálise de Freud é hoje utilizada em inúmeras áreas do conhecimento humano.

A sua teoria foi sendo configurada com a sua própria trajetória de vida.

A teoria da Psicanálise


Freud e a Psicanálise

Sigmund Freud (1856-1939) foi um médico vienense que mudou a maneira de pensar sobre a vida psíquica.

Freud criou a Psicanálise num compasso de integração entre criador e criação.

A teoria psicanalítica de Freud foi sendo configurada com a sua própria trajetória de vida.

A relação da teoria psicanalítica de Freud com o seu autor se deve pelo fato de que ela foi concebida em grande parte mediante as experiências pessoais de vida deste.

A expressão “Psicanálise” se refere tanto à teoria psicanalítica de Freud quanto também à sua prática e método de investigação.

A teoria psicanalítica de Freud

O tripé da Psicanálise

A teoria psicanalítica de Freud se caracteriza por ser um conjunto de conhecimentos sistematizados da psique e de seu funcionamento.

Como dissemos, a Psicanálise pode ser:

  • Teoria
  • Método de investigação
  • Prática

Psicanálise como método de investigação

A Psicanálise como método de investigação se caracteriza pelo seu método interpretativo em que o propósito é sempre de buscar o significado que está subjaz, oculto em relação ao que é manifestado pelas palavras e também por produções do inconsciente como os sonhos, os atos falhos, os delírios e as associações livres.


Psicanálise como prática

A parte prática da Psicanálise se refere à forma de tratamento ou “Análise”.

A análise é o processo de busca de autoconhecimeto ou da cura, ressaltando que a cura também ocorre através do autoconhecimeto.

A prática da Psicanálise pode ser utilizada em psicoterapias, orientações, trabalho com grupos, aconselhamentos, bem como, ser utilizada para análise e entendimento dos fenômenos socioculturais.


A teoria da Psicanálise de Freud

A teoria psicanalítica de Freud foi elaborada a partir de uma descoberta: o inconsciente.

Freud, em 1900, em sua obra: A interpretação dos sonhos, apresentou pela primeira vez uma concepção da estrutura e do funcionamento da personalidade.

Esta teoria é denominada de “Primeira Tópica” e se refere à existência de três sistemas ou instâncias psíquicas:

  • Inconsciente
  • Pré-consciente
  • Consciente

Sobre a Primeira Tópica existe um artigo aqui em Psicologia Profunda: Primeira tópica de Freud.

Freud remodelou sua teoria do aparelho psíquico entre 1920 e 1923, quando elaborou os conceitos de:

  • Id
  • Ego
  • Superego

Freud utilizou este conceitos para se referir aos três sistemas da personalidade. E esta teoria do aparelho psíquico recebeu o nome de “Segunda Tópica”.

A Segunda Tópica também foi tema de um artigo aqui em Psicologia Profunda: Segunda tópica de Freud.

Estas duas teorias do aparelho psíquico são as bases da teoria psicanalítica de Freud e a partir delas o conjunto teórico foi sendo elaborado com temas como: complexo de Édipo, pulsões, mecanismo de defesa, desenvolvimento psicossexual, etc..

A natureza sexual da teoria psicanalítica de Freud é polêmica ainda hoje e foi imensamente mais em sua época!

Freud ao colocar a sexualidade no centro da vida psíquica e concebendo a existência de uma sexualidade infantil escandalizou a sociedade da época.

Atualmente a teoria psicanalítica de Freud é uma ferramenta utilizada por inúmeras pessoas nas mais diferentes áreas do conhecimento humano como: a psicologia, psiquiatria, arte, sociologia, antropologia, direito e outras mais.

Freud fez do escândalo de ontem o conhecimento de hoje.


Confira também…

Vídeo: Freud – Vida e obra