Projeção


O que significa Projeção?

Dicionário Junguiano: Processo espontâneo inconsciente que ocasiona relações imaginárias que não correspondem à realidade e verdade…

Projeção – Dicionário Junguiano

Dicionário Junguiano

Projeção


Projeção é o processo espontâneo em que os conteúdos do inconsciente de alguém são percebidos como estando em outra(s) pessoa(s) ou (objeto) externo(s).

Todos os conteúdos de nosso inconsciente são constantemente projetados em nosso meio ambiente, e só na medida em que reconhecemos certas peculiaridades de nossos objetos como projeções, como imagines [imagens], é que conseguimos diferenciá-los dos atributos reais desses objetos. Mas se não estamos conscientes do caráter projetivo da qualidade do objeto, não temos outra saída senão acreditar, piamente, que esta qualidade pertence realmente ao objeto. (Carl Gustav Jung; A natureza da psique – § 507).

As projeções não são processos conscientes e isto faz com que possam ser estabelecidas inúmeras relações imaginárias que não correspondem à realidade e verdade.

Por isso não se cria a projeção: ela já existe de antemão. A consequência da projeção é um isolamento do sujeito em relação ao mundo exterior, pois em vez de uma relação real o que existe é uma relação ilusória. As projeções transformam o mundo externo na concepção própria, mas desconhecida. Por isso, no fundo, as projeções levam a um estado de autoerotismo ou autismo, em que se sonha com um mundo cuja realidade é inatingível. (Carl Gustav Jung; AION: Estudos sobre o simbolismo de Si-Mesmo – § 17).

A projeção possibilita que alguém se convença de que o que vê no outro é realidade objetiva.

Projeção – Dicionário Junguiano

Da mesma forma que nos inclinamos a supor que o mundo é tal como o vemos, com igual ingenuidade supomos que os homens são tais como os figuramos. Infelizmente ainda não existe, aqui, uma Física que nos mostre a discrepância entre a percepção e a realidade. (Carl Gustav Jung; A natureza da psique – § 507).

A projeção pode ser um meio de se lidar com a ansiedade, de lidar com conteúdos psíquicos inaceitáveis e pode ser normal ou patológica.

O “sentiment d’incomplétude” [sentimento de incompletude] que daí resulta, bem como a sensação mais incômoda ainda de esterilidade são explicados de novo, como maldade do mundo ambiente e, com este círculo vicioso, se acentua ainda mais o isolamento. Quanto mais projeções se interpõem entre o sujeito e o mundo exterior, tanto mais difícil se torna para o ego perceber suas ilusões. (Carl Gustav Jung; AION: Estudos sobre o simbolismo de Si-Mesmo – § 17).

A relação baseada na ilusão provoca um sentimento de bem-estar.

Mas a projeção também pode ser positiva ao facilitar as relações do indivíduo com o mundo e quando percebida ser o meio de perceber a si mesmo através das projeções feitas nos outros.

Por isto, enquanto o interesse vital, a libido, puder utilizar estas projeções como pontes agradáveis e úteis, ligando o sujeito com o mundo, tais projeções constituem facilitações positivas para a vida. (Carl Gustav Jung; A natureza da psique – § 507).

A percepção da projeção permite que a pessoa retire suas projeções o que, geralmente, ocasiona frustração, pois acontece a distinção entre sujeito (aquele que projeta) e objeto (aquele ou aquilo em que foi projetado).

A ilusória fusão entre sujeito e objeto é desfeita e é percebida a discordância entre o que se imagina ser verdade e a realidade.

Paulo Rogério da Motta


Veja também…

Vídeo: O que é Energia Psíquica?