As primeiras marcas psíquicas


As nossas primeiras marcas psíquicas começam antes mesmo da vida intrauterina.

Antes mesmo de nascer o ser humano sente angústia e precisa ser vencedor, explica a psicóloga Janaína Soares.

As primeiras marcas psíquicas


Nossas primeiras marcas psíquicas

A incrível história do nascimento não tem início na vida intrauterina, muito antes ocorrem vários fenômenos incríveis que faz do ser humano um ser maravilhoso.

Nossas vidas são marcadas pela formação das células reprodutoras que dão origem a tudo, o espermatozoide e o óvulo.

Tudo que é vivido pelo indivíduo desde o início de sua existência biológica, ou seja, desde que foi óvulo e espermatozoide, fica registrado por meio de uma memória celular e tudo é arquivado em sua memória como um banco de dados que fica inconsciente.

Estudos demonstram que o óvulo é quem escolhe o espermatozoide que irá fecundar, ou seja, será escolhido aquele em melhor condição de evolução.

Para isto o óvulo secreta uma substância química que atrai alguns e repele outros espermatozoides.

Antes deste processo os pequenos já passaram por uma dura jornada, nadam muito até o local onde serão selecionados e ainda enfrentam as células do sistema imunológico que estão lá para proteger o corpo feminino de prováveis estranhos que possam invadi-lo.

A partir de toda esta luta finalmente o espermatozoide é absorvido pelo óvulo que é fecundado dando lugar ao que se chama concepto.

Este, por sua, vez também é identificado pelo corpo da mulher como um “corpo estranho” pelo sistema imunológico e é novamente atacado.

Este ataque transmite ao novo ser os primeiros registros do sentimento de rejeição, ao qual todos carregamos e alguns de nós o carrega com muito sofrimento.

Este mesmo ataque também é responsável pela formação do sentimento de angústia, a angústia do aniquilamento, onde a vida é ameaçada de destruição.

De acordo com as pesquisas, 70% dos óvulos são destruídos antes de alcançar o útero.

Sendo assim, todos somos sobreviventes de uma luta muito difícil e sangrenta, somos seres vivos e vitoriosos.

As primeiras marcas psíquicas

Quando há a sobrevivência do concepto no útero surge então os primeiros registros do sentimento de adoção, de aceitação e acolhimento. Nasce então os primeiros passos para a vida, afinal, quando o embrião ainda tem o tamanho da cabeça de um alfinete ele já tem uma cabeça e um corpinho, tronco e cauda; já apresenta formação do cérebro, espinha e tubo digestivo; seu sistema nervoso já tem sua formação iniciada, assim como os olhos. Já tem coração que bate e bombeia sangue para o figado e a aorta e sua boca já abre. Ou seja, a vida está pronta, e venceu todas as primeiras batalhas para conquistar o mundo. (WILHEIM, Joanna).

Janaina Soares

JNS Psicologia (blog)

Facebook


Vídeo: As fases do desenvolvimento humano