Por que estudar os mitos?

Antes de qualquer coisa é interessante a reflexão sobre a seguinte pergunta: por que estudar os mitos?

Por que estudar os mitos

Um psicólogo junguiano poderia responder: “porque estudar os mitos possibilita uma melhor compreensão da natureza humana”.

Surgiria então uma segunda questão: por que estudar os mitos possibilita uma melhor compreensão da natureza humana?

Vamos responder então!

Por que estudar os mitos

Por que estudar os mitos possibilita uma melhor compreensão da natureza humana?


Porque no transcorrer da história da humanidade podemos ver que o homem sempre esteve ligado ao mágico e ao mítico e, assim, o ser humano conta histórias de heróis, sagas e cosmologia para:

  • Lidar com o desconhecido e através de sua narração organizar seu contexto e constituir sua identidade
  • Ter um entendimento dos processos da natureza, de sua origem e da origem do lugar em que vive.

Enfim, as narrativas mitológicas desempenhavam o papel de ordenar a existência.

Podemos entender então que o papel do mito é:

  • O de orientar a vida
  • De indicar valores
  • Ser a expressão de imagens subjetivas do ser humano tanto individualmente quanto coletivamente.

Mas qual o papel atual do mito com a existência da ciência?

A existência objetiva pode ser explicada pela ciência, até aonde consegue dar explicações, mas a psique humana não funciona apenas objetivamente. O subjetivo faz parte do funcionamento e da natureza da psique humana.

E esta existência subjetiva constitui a natureza humana, não só do homem antigo, mas do homem em qualquer tempo.

Por que estudar os mitos

O mito, desta forma, acaba por expressar uma visão subjetiva tanto do mundo pessoal como do mundo social.

O mito é uma história que é contada numa linguagem metafórica em que o ser humano conta uma história inventada para si mesmo de modo que o mito é uma maneira de perceber o mundo interior e o mundo exterior em sintonia com sua natureza psíquica.

Desta forma, pode-se perceber que os mitos são um tipo de literatura especial.

Os mitos, usualmente, não são histórias criadas por um único indivíduo.

O autor que escreve o mito, na verdade, está sendo aquele que transcreve o produto que está no inconsciente coletivo de toda uma cultura.

Assim, os mitos são expressões de imagens coletivas presentes em todos os seres humanos e estas imagens coletivas são as sementes da natureza humana.

Paulo Rogério da Motta