A personalidade na psicoespiritualidade

A personalidade na psicoespiritualidade parte da ideia de que há no ser humano um Eu Superior que o faz querer ir além da condição existencial que tem no momento presente.

A personalidade na psicoespiritualidade

O homem interno


Para tratar da personalidade na psicoespiritualidade é preciso falar da dualidade que faz parte da vida e da natureza do ser humano.

Na natureza humana evidencia-se que existe:

  • Um homem externo e um homem interno
  • O aspecto físico e o aspecto psíquico
  • O corpo e a consciência

Para a psicoespiritualidade o foco está no homem interno, na consciência e nos estados psíquicos e estes estão dispostos numa certa escala e se manifestam com funções diversas.

Este homem interno com sua consciência e seus estados psíquicos subjetiva a realidade com a qual tem contato, projeta seu futuro, sonha com conquistas e objetivos futuros.

Isso tudo faz com que o ser humano vá além da condição existencial que tem no momento presente, ou seja, a existência do ser humano contempla constantemente a transcendência e isto o faz diferente de todas as outras espécies.

A personalidade na psicoespiritualidade

A personalidade na psicoespiritualidade


O autor teosófico, Charles W. Leadbeater destaca que existem sete planos de existência e o homem possui corpos ou veículos de consciência para atuar nestes planos.

Sobre este há um artigo no Euniverso: Veículos da consciência e senda espiritual.

As informações sobre os sete corpos ou veículos do ser humano no referido artigo são apenas informações complementares.

Angela Maria La Sala Batà, em sua obra: Maturidade psicológica, ao falar sobre a psicologia espiritual, distingue naquilo que diz respeito à personalidade três “massas” de energia psíquica, as quais chama de “corpos” ou “veículos e para o presente estudo cabe uma atenção maior aos três corpos que compõem a personalidade humana:

A personalidade na psicoespiritualidade 3

  • O corpo físico-etérico
  • Corpo emotivo ou astral
  • O corpo mental

Batà também fala que a psicologia tradicional distingue três funções psíquicas fundamentais:

  • Os instintos
  • A afetividade
  • A razão

Também, no que diz respeito às funções psíquicas os psicólogos distinguem várias idades, ou seja:

  • Idade física, idade afetiva, idade mental e depois ajuntam mais uma: idade social para indicar a capacidade do indivíduo maduro de estabelecer ligações harmônicas com o ambiente e com a sociedade.

Tudo o exposto até aqui é para elaborar que o que podemos chamar de psicologia espiritual diz que a personalidade é apenas um instrumento de um verdadeiro Eu e este EU é o que na literatura espiritual é chamada de “centelha divina”.

Consequentemente, havendo um Eu Superior se admite a existência de estados psíquicos mais elevados e de estados de consciência mais interiores, que diz respeito à vida deste Eu.

Este Eu Superior é o Eu Espiritual e seu veículo é a Alma.

A Psicoespiritualidade estuda a personalidade na espiritualidade ou a espiritualidade no psíquico.

O propósito do estudo psicoespiritual é sintonizado com o primeiro princípio hermético que diz que “o Universo é mental” e o ser humano faz parte de um Universo de todos e também possui um Universo em si.

A personalidade na psicoespiritualidade

Paulo Rogério da Motta