Materialismo e espiritualidade

Materialismo e espiritualidade são considerados por muitos como antônimos.

A espiritualidade para outros é tida até como fantasia.

A espiritualidade, porém, influencia a percepção e a significação do que é apreendido pelo ser humano, bem como suas motivações, pensamentos e emoções.

A espiritualidade, desta forma, é um importante fator de configuração da personalidade e deveria ser um aspecto da natureza humana assim como são os aspectos biológicos, psíquicos e sociais.

A psicologia deve estudar o homem em sua totalidade e a religiosidade, por exemplo, é manifestação da espiritualidade e é um rico campo de investigação desse aspecto da natureza humana.

Materialismo e espiritualidade

Corpo e alma


Boff em sua obra: “A águia e a galinha: uma metáfora da condição humana” diz que:

A cultura ocidental de maneira trágica ocasionou a ideia de separação de corpo e alma que, por fim, fez surgir de um lado uma cultura materialista baseada exclusivamente no corpo e do outro lado uma cultura espiritualista baseada exclusivamente no espírito e ao que é subjetivo.

A unidade humana foi fragmentada e corpo e alma são tratados como opostos:

  • De um lado assenta-se o que é objetivo, material, ligado aos sentidos, ao desfrute e utilização das coisas para o benefício e satisfação do ser humano;
  • Do outro lado o que é subjetivo, imaterial, ligado às ideias, projeções e teorias e alienado da luta cotidiana e comum do homem.

Psicoespiritualidade e materialismo espiritual

Totalidade humana fragmentada


Erthal no capítulo: A luz da sabedoria na psicoterapia da obra: “Espiritualidade e Prática Clínica” diz que:

O homem é visto e estudado através de linhas de pensamento, mas a visão dirigida ao homem de maneira fragmentada culmina por negligenciar a unidade e plenitude de sua natureza.

A linha de pensamento materialista concebe como real e verdadeiro o que pode ser demonstrado e testado e que a matéria e a força é que compõem a realidade humana e que o homem não pode ir além delas.

Prossegue Erthal dizendo que:

A linha de pensamento do espiritualismo já indica o contrário e a aparência das coisas não reflete a verdade delas e afirma que há algo mais do que aponta o materialismo.

A linha de pensamento idealista aponta que existe um processo evolutivo que está presente em tudo o que se manifesta; os introspeccionistas enfatizam a consciência e a percepção e os mentalistas consideram a ideia que a atividade psíquica é mais do que uma atividade física do corpo e do cérebro e que esta atividade é proveniente da mente, espírito ou consciência.


Materialismo e espiritualidade

Acompanhe no vídeo a seguir como materialismo e espiritualidade são tratados pelo ego.

Paulo Rogério da Motta