Função Pensamento

O que significa Função Pensamento?

Dicionário Junguiano: Faculdade que interpreta o que foi percebido, estabelece conceitos e busca soluções…

Função Pensamento – Dicionário Junguiano

Dicionário Junguiano

Função Pensamento


Dentro do modelo dos Tipos Psicológicos, Jung estabeleceu quatro funções para a orientação da psique: pensamento, sentimento, sensação e intuição.

A Função Pensamento é a função que procura compreender o que são os objetos, que associa ideias, estabelece conceitos e busca soluções para problemas.

A consciência é, em primeiro lugar, um órgão de orientação em um mundo de fatos exteriores e interiores. […] Uma outra faculdade interpreta o que foi percebido. Denomino-a de pensamento. (Carl Gustav Jung; A natureza da psique – § 256).

O indivíduo que utiliza de forma predominante a função pensamento para suas percepções, escolhas e atuação na vida terá, consequentemente, o sentimento como função inferior.

As funções: sensação e intuição serão suas funções auxiliares.

O pensamento se for, verdadeiramente pensamento, e fiel a seu próprio princípio, deve excluir, rigorosamente, o sentimento. Isto, naturalmente, não invalida o fato de que existem indivíduos cujo pensamento e sentimento estão no mesmo nível. Nestes casos, porém, também não existe a questão do tipo diferenciado […].  (Carl Gustav Jung; Tipos Psicológicos – § 667).

Função Pensamento – Dicionário Junguiano

Caso a atitude psicológica seja a extroversão então o tipo psicológico será o tipo “pensamento extrovertido” e caso a atitude seja a introversão então o tipo psicológico será “pensamento introvertido”.

O pensamento é uma função relacionada ao que é intelectual e que julga, classifica e discrimina uma coisa da outra sem dar grande consideração ao valor afetivo do objeto.

Jung concebeu que o pensamento pode ser ativo ou passivo.

O pensamento ativo é um ato da vontade, enquanto que o pensamento passivo é uma mera ocorrência. No primeiro caso, submete os conteúdos de ideação a um ato voluntário de julgamento; no segundo, as conexões conceituais estabelecem-se espontaneamente. (Carl Gustav Jung; Tipos Psicológicos – § 830).

Importante também a compreensão de que ao se ter a função pensamento como função superior, isto não significa que as decisões deste tipo psicológico serão desprovidas de valores afetivos.

Mas sim que os seus processos de decisão na vida serão elaborados dentro de padrões que consideraram mais a praticidade, a objetividade, a obtenção de resultados e a lógica; pelo fato de sua dinâmica psicológica estar mais adaptada para ser utilizada desta maneira.

Os valores afetivos farão parte do processo de elaboração de sua atuação na vida, mas serão componentes deste processo que, geralmente, não terão um peso especial para pender a decisão para o lado afetivo.

O pensamento avalia os objetos por meio de critérios lógicos e objetivos e de julgamentos que associam ideias e que estabelecem conexões dedutivas.

Paulo Rogério da Motta