O envelhecimento do ser humano


A resposta para a pergunta: “o que é envelhecimento?” será dada tendo como base as teorias dinâmicas que consideram o desenvolvimento humano como um processo permanente de mudança, influenciado pelos contextos sociais, que também estão sempre mudando, e por fatores genéticos e históricos exclusivos de cada pessoa.

O envelhecimento do ser humano

A definição do que é e quando somos velhos é muito importante embora não haja uma resposta conclusiva.

A primeira coisa que percebemos é que o envelhecimento não é um estado, é um processo dinâmico e contínuo, e que a velhice é a última fase da vida que termina com a morte.

Importante lembrar que o envelhecimento se caracteriza por ser:

  • universal
  • natural
  • irreversível
  • heterogêneo e individual
  • composto de perdas progressivas de funções

Processo de Envelhecimento = Senescência

O envelhecimento como um processo no decorrer da vida: como o indivíduo viveu, como ele se vê, como os outros o veem, essa inter-relação de olhares e visões é que vai constituir para cada um o conceito de velhice.

Vários termos para identificar a velhice: meia idade, idade madura, maturidade, melhor idade refletem o preconceito existente.

Temos dificuldades em tratar do tema de forma realista e objetiva. Alguns órgãos e culturas consideram a velhice quando se atinge a idade de 60 anos para as mulheres e 65 anos para os homens, ou seja, o critério é pela idade cronológica.

Portanto, o significado da velhice está diretamente ligado à cultura e ao tipo de sociedade, e a nossa por se apresentar utilitarista tende a ver o idoso com preconceitos de todo tipo.

A necessária revisão de papel

O que é envelhecimentoNossa sociedade, caracterizada por uma visão utilitarista do ser humano e pela ênfase no ter e não no ser, tende a perceber o idoso como improdutivo, material e intelectualmente limitado e com isto o próprio indivíduo passa a se perceber como tal e a perder parte de sua identidade.

Hoje os idosos são politicamente ativos e influentes, o que possibilita a proteção de seus direitos econômicos.

Além da revisão do papel utilitarista, político e econômico dos idosos é também fundamental que se considere o aspecto psicológico daquele que envelhece.

Atualmente há inúmeros idosos com uma vida mais ativa e produtiva que muitos que são mais jovens.

Envelhecer é mais do que a evolução cronológica e além da passagem dos anos é importante se considerar os fenômenos de natureza biológica, psíquica e social para a percepção da idade das pessoas no processo de envelhecimento.

No Ocidente é frequente a associação do envelhecimento com a aposentadoria e, por consequência, com a saída da vida produtiva.

A terceira idade é um segmento constituído de indivíduos que diferem entre si em relação aos aspectos socioeconômicos (demografia e epidemiologia) e as diferenças de sexo, educação e renda podem ser bastante expressivas na definição do idoso, ampliando a visão para além do aspecto cronológico.

A visão da sociedade, portanto precisa ser revista!

A pergunta sobre o que é envelhecimento passa pela própria concepção do que é ser velho para aquele que pergunta!

Chamar pejorativamente alguém de velho demonstra, na verdade, que esta pessoa carrega uma visão arcaica e o pejorativamente “velho” cabe mais a esta pessoa.

“Uma pessoa permanece jovem na medida em que ainda é capaz de aprender, adquirir novos hábitos e tolerar contradições. (Marie von Ebner-Eschenbach)”.

Os tempos mudaram e velhos pensamentos precisam ser revistos!

Paulo Rogério da Motta


Velho ou idoso?


Veja também…

Vídeo: As fases do desenvolvimento humano