A energia psíquica na Psicologia Analítica


A origem da energia psíquica na Psicologia Analítica são as experiências de vida.

A energia psíquica foi um dos principais pontos de discordância entre Jung e Freud.

A energia psíquica na Psicologia Analítica

A energia psíquica na Psicologia Analítica


A energia psíquica na Psicologia Analítica

A energia psíquica foi um dos principais pontos de discordância entre Jung e Freud, pois Freud declarava que toda energia psíquica é de natureza sexual e a denominou de libido.

Jung também utilizava a expressão libido paralelamente com energia psíquica, porém, para ele, a energia psíquica é uma manifestação da energia de vida.

Jung postula que energia é um investimento psíquico que pode manifestar-se através da sexualidade ou de qualquer outro instinto e forma, podendo manifestar-se como fome, poder, ódio, criatividade, religiosidade, etc..

A origem da energia psíquica são as experiências de vida do indivíduo e é possível associar à ideia de que assim como o alimento é transformado em energia biológica, as experiências que alimentam a psique são transformadas em energia psíquica.

A energia psíquica na Psicologia Analítica

A utilização da energia psíquica na Psicologia Analítica


A canalização da energia pode se dar:

  • Progressivamente visando uma adaptação às situações e ao mundo externo (objeto); ou
  • Regressivamente quando acontece a ativação de material inconsciente para adaptação ao mundo interno (sujeito).

A energia psíquica na Psicologia Analítica é um constructo hipotético; ela não é uma substância ou um fenômeno concreto.

Consequentemente, não pode ser medida ou qualificada moralmente.

Jung diz que não é possível estabelecer cientificamente uma relação entre a energia física e a energia psíquica, mas, empiricamente, podemos constatar que há reciprocidade entre os dois sistemas.

Tal constatação pode ser feita quando o uso de uma droga estimula o psíquico ou quando a motivação estimula o somático.

Jung considerava a psique um sistema “relativamente” fechado de energia, pois, embora, a psique receba energia de fontes externas (inclusive do corpo), uma vez adicionada à psique, a energia fica à disposição, exclusivamente, da psique.

A energia psíquica não se converte em outra, por exemplo: se alguém está com fome não adiantará ir a uma palestra motivacional sobre a fome para que ela seja saciada.

Paulo Rogério da Motta


Vídeo: O que é Energia Psíquica?