Ego

O que significa Ego?

Dicionário Junguiano: É um complexo que permite ao ser humano a ideia de identidade e continuidade…

Ego – Dicionário Junguiano

Dicionário Junguiano

Ego


O ego é uma aquisição psíquica a partir do inconsciente que se dá empiricamente.

Ou seja, é adquirido durante a vida do indivíduo e que vai se configurando, modificando e se diferenciando no transcorrer da vida.

O ego nunca é um produto acabado, pois está ininterruptamente se modificando com as experiências da vida do ser humano, mas como uma unidade estruturada é imprescindível para o equilíbrio da psique.

De modo geral, o ego é um complexo fortemente estruturado que, por estar fortemente ligado à consciência e à sua continuidade, não pode nem deve ser facilmente alterado, sob pena de enfrentar sérias perturbações patológicas. As analogias mais próximas de uma alteração do ego se encontram, com efeito, no campo da psicopatologia, onde nos deparamos não somente com dissociações neuróticas mas também com a fragmentação esquizofrênica e até mesmo com a dissolução do ego. (Carl Gustav Jung; A natureza da psique – § 430).

O ego estruturado permite que o ser humano tenha a impressão de identidade (ver-se como um “eu”) e de continuidade (ver-se como esse mesmo “eu” todos os dias).

Esta coesão e unidade é fator estruturante do equilíbrio psíquico, ao passo que um ego desestruturado e fragmentado é sinônimo de desequilíbrio psíquico.

Se, porém, a estrutura do complexo do ego é bastante forte para resistir ao assalto dos conteúdos inconscientes, sem que se afrouxe desastrosamente sua contextura, a assimilação pode ocorrer. Mas, neste caso, há uma alteração não só dos conteúdos inconscientes, mas também do ego. (Carl Gustav Jung; A natureza da psique – § 430).

Seu papel é ser o mediador da psique, seja na relação entre o mundo externo e o mundo interno do ser humano, seja na relação do inconsciente com o consciente.

Em síntese, todo conteúdo psíquico para se tornar consciente tem que, obrigatoriamente, relacionar-se com o ego e é ele que permite ao ser humano ter uma coesão psíquica.

Isto porque, como dito, é o ego que estabelece uma identidade psíquica ao indivíduo e também a ideia de continuidade.

Ego - Dicionário Junguiano

A linha tênue que separa a consciência do inconsciente pessoal pode ser comprovada pelo próprio ego que é um complexo.

O ego é um complexo de identidade e cujo núcleo arquetípico é o self, o arquétipo da totalidade e ordenador da psique.

É como se fosse a casca deste complexo de identidade e sua parte externa tocasse a consciência.

Por ser o sujeito da consciência e caminho para que qualquer conteúdo psíquico se torne consciente, consequentemente, é também o que permite ao indivíduo perceber a si mesmo.

É responsável, portanto, pela autoconsciência e reconhecer a imagem que vê de si como sua identidade pessoal.

Eis porque o ego, muitas vezes, considera-se o centro da psique, mas é apenas o sujeito da consciência e esta é somente uma pequena ilha no imenso oceano inconsciente da psique.

Paulo Rogério da Motta