Diretrizes da psicoterapia na Psicossíntese

Duas diretrizes da psicoterapia na Psicossíntese já foram vistas anteriormente no artigo: Vontade e Autoidentidade na Psicossíntese.

Psicoterapia na Psicossíntese

Diretrizes da psicoterapia na Psicossíntese


Outra diretriz da psicoterapia na Psicossíntese é o reconhecimento de que todas as experiências são positivas, mesmo as que são doloridas e trágicas.

As experiências culminantes, sejam elas agradáveis ou não, são experiências em que o ser humano é fortemente afetado e, portanto, transformadoras e a transformação é o caminho do desenvolvimento.

A Psicossíntese, como já foi dito, não é uma psicologia que se propõe a simplesmente adaptar o indivíduo ao meio social, ela se propõe a fazer com que o indivíduo perceba sua unicidade, desta forma, a experiência da solidão é uma diretriz buscada e considerada como essencial na psicoterapia na Psicossíntese.

Não solicita que o indivíduo se torne um ermitão, mas coloca estágios de solidão como algo favorável ao desenvolvimento e autoconhecimento.

A alternância entre relações interpessoais e relações interindividuais farão com que o indivíduo configure recursos internos para atuar tanto em seu mundo interno quanto no mundo externo em que vive.

Os estágios de solidão servirão para que ferramentas como a intuição e o amor conduzam o indivíduo também em suas relações interpessoais, ou seja, o indivíduo atuará no mundo externo a partir do seu mundo interno.

Essa forma de atuação na vida fara com que o indivíduo amplie e aprofunde sua maneira de ver o mundo e a consequência disto será uma integração maior e mais harmoniosa com a vida e o mundo, pois serão campos de experiência e caminho para experiências mais significativas através do altruísmo, fraternidade e carinho, por exemplo.

A psicoterapia na Psicossíntese ou processo psicossintético faz uso de técnicas de inúmeras escolas de psicologia e não se trata simplesmente de ecletismo e sim de uso da melhor ferramenta para se atingir a finalidade desejada.

Psicoterapia na Psicossíntese

As fases da psicoterapia na Psicossíntese


O ecletismo da Psicossíntese pode ser percebido pelas fases que constituem o seu processo psicoterapêutico.

A fase inicial do processo lida com a situação existencial do indivíduo, a sua demanda e os problemas que o afligem.

Neste momento a técnica psicanalítica é a ferramenta mais adequada.

Nas fases seguintes em que a solução é buscada as técnicas ativas ou exercícios práticos são as ferramentas da Psicossíntese e ela fornece suas técnicas buscando fundamentação em qualquer escola psicológica, desta forma, uma técnica ativa pode ser afinada com a Gestalt, com a Psicologia Analítica ou qualquer outra escola ou vertente da psicologia como a arteterapia, por exemplo.

Sobre arterapia há um artigo no Euniverso escrito pela psicóloga Janaína Nascimento: Conhecendo a Arteterapia e a Si Mesmo.

Paulo Rogério da Motta