As deusas alquímicas ou transformativas

As deusas alquímicas ou transformativas na psique feminina se caracterizam pela transformação, protagonismo e criatividade.

São as deusas: Afrodite e Psiquê.

As deusas alquímicas ou transformativas

Há um universo mítico de imagens arquetípicas na psique do ser humano.

A autora Jean Shinoda Bolen, em sua obra: As deusas e a mulher: nova psicologia das mulheres, dividiu em três categorias as deusas na psique da mulher:

  • As deusas virgens
  • As deusas vulneráveis
  • As deusas alquímicas ou transformativas

Após estudarmos As deusas virgens e As deusas vulneráveis estudemos agora “As deusas alquímicas ou transformativas”.

As deusas alquímicas ou transformativas

Por que deusas alquímicas ou transformativas?


A explicação é dada por Jean Shinoda Bolen e ela coloca apenas Afrodite como uma deusa alquímica.

A inclusão de Psiquê é minha por analisar que ela também se enquadra em tal categoria pelas suas características de transformação e a própria transformação de mortal em deusa é uma analogia valiosa da transformação alquímica do chumbo em ouro.

Psiquê nasceu como mulher mortal, mas se tornou deusa ao se casar com  o deus do amor Eros.

Este mito você pode conferir aqui em Psicologia Profunda no artigo: O mito de Eros e Psiquê.

A explicação da autora refere-se então somente à deusa Afrodite na obra já citada e ela diz:

Afrodite procura consumar os relacionamentos e gerar vida nova.

Esse arquétipo pode ser expresso através de relação física ou através de um processo criativo.

Prossegue a autora:

O amor platônico, a conexão da alma, a amizade profunda, a comunicação e a compreensão empática são todas expressões de amor. Onde quer que o crescimento seja gerado, uma visão mantida, um potencial desenvolvido, uma centelha de criatividade encorajada.

A criatividade é o caminho para a transformação, pois transformar é fazer o novo.

Afrodite é uma deusa transformadora de vidas e Psiquê é aquela que transformou a si mesma.

Por isso vi em Psiquê um complemento para o que foi colocado por Jean Shinoda Bolen na obra citada.


As deusas alquímicas ou transformativas


Deusas:

  • Afrodite
  • Psiquê

Características:

Transformação, protagonismo e criatividade.

Como arquétipo motiva as mulheres a procurarem intensidade nos relacionamentos, em vez da permanência neles; motiva-as a valorizarem o processo criativo e a serem receptivas às mudanças.


Afrodite

Afrodite

Afrodite, a deusa do amor e da beleza, mais conhecida pelo nome romano Vênus.

Amor, beleza, atração erótica, sensualidade, sexualidade e vida nova.


Psiquê

Psiquê

Psiquê representa características femininas como a docilidade, a ingenuidade e a pureza.

Psiquê nasceu mulher mortal e se transformou em deusa.


Recomendo a leitura de outro artigo aqui em Psicologia Profunda que trata mais detidamente as características de Afrodite e Psique: A psicologia feminina de Afrodite e Psiquê.

As deusas na mulher

Paulo Rogério da Motta


Mais de “As deusas na mulher”: