O desenvolvimento infantil até 4 anos


O desenvolvimento infantil tem um período de imensa importância: de 0 a 4 anos.

Conhecer as características desta fase da vida da criança é fundamental e a psicologia pode ajudar muito nisso!

Vamos examinar o desenvolvimento infantil físico do corpo e do cérebro da criança e a influência do ambiente social.

O desenvolvimento infantil até 4 anos


O desenvolvimento infantil de 0 a 4 anos

Nos primeiros anos de vida, as forças do crescimento e do desenvolvimento infantil biossocial são muito poderosas.

 O desenvolvimento infantil é visível a qualquer observador, à medida que as crianças vão ficando grandes demais para uma roupa após a outra, adotam novos comportamentos quase que diariamente, e exibem com rapidez um domínio cada vez maior de novos hábitos.

  • Sentam… Levantam… Caminham… Correm!
  • Alcançam… Tocam… Agarram… Jogam!
  • Apontam… Cutucam… Apertam!

Cada objeto torna-se algo a ser explorado com cada sentido e cada membro.

Exploremos, então, os primeiros passos no desenvolvimento infantil humano.

O desenvolvimento infantil do cérebro

O desenvolvimento infantil do cérebro

O recém-nascido mede aproximadamente a distância que vai do cotovelo às pontas dos dedos de um homem.

Nenhum crescimento é mais importante do que o do cérebro, pois é ele que possibilita todos os demais desenvolvimentos da criança.

Mas o desenvolvimento do cérebro possibilita a criança a controlar mais do que o seu próprio desenvolvimento.

Ela vai, aos poucos, aprendendo a controlar o ambiente à sua volta.

O cérebro do bebê é ainda imaturo e como resultado disto o bebê não consegue reprimir um grito ou choro de dor e nem ficar acordado quando está sonolento.

A capacidade de autorregulação e autocontrole serão adquiridos à medida que o bebê se desenvolve.

Com o desenvolvimento contínuo do cérebro vão surgindo e se aprimorando as habilidades cognitivas e emocionais.

Graças às contínuas mudanças de tamanho e de proporções e ao crescente desenvolvimento do cérebro, as crianças aprimoram notavelmente as suas habilidades motoras, a capacidade de movimentar-se e controlar seus corpos.

As habilidades motoras finas, que são as que envolvem pequenos movimentos do corpo (geralmente das mãos e dos dedos) são mais difíceis de dominar e elas vão se desenvolvendo gradativamente.

Ao nascimento, a visão é o menos desenvolvido dos sentidos.

A visão de cores provavelmente não existe ao nascimento, mas ela se apura rapidamente durante os primeiros meses.

A audição no nascimento é plenamente sensível e ruídos repentinos assustam os recém-nascidos.

Sons rítmicos, como a canção de ninar ou as batidas do coração, tranquilizam o bebê e o fazem dormir.

Uma realização essencial da infância avançada é o despertar da autoconsciência.

A autoconsciência é a a compreensão por parte de uma pessoa de que ela é um indivíduo distinto, cujo corpo, cuja mente e cujas ações são separadas dos de outras pessoas.

Esse sentido do “eu” e do “meu” estimula o desenvolvimento de muitas emoções – do orgulho e da confiança à vergonha e ao embaraço – e leva também à consciência do outro.

As experiências de vida do bebê então movem o desenvolvimento de seu cérebro.

Assim, é possível perceber que o desenvolvimento infantil humano acontece não somente fisiologicamente, mas, também, socialmente.

O desenvolvimento infantil social

O desenvolvimento infantil social

O ambiente normal proporcionado por pais cuidadosos é satisfatório para o desenvolvimento da criança.

Entretanto, as situações trágicas em que as crianças são deixadas sozinhas no berço exceto para se alimentar e mudar de roupas costumam resultar em um retardo substancial do desenvolvimento.

O conhecimento a respeito do desenvolvimento cerebral leva-nos a concluir que são benéficos ao desenvolvimento infantil:

  • Acariciar um recém-nascido
  • Conversar com uma criança ainda não falante
  • Demonstrar afeto pelo pequeno ser

Apesar de o bebê ser demasiadamente imaturo para corresponder ao amor recebido, podem ser os primeiros passos essenciais para o desenvolvimento infantil do pleno potencial humano dessa pessoa.

Com a perspectiva que o desenvolvimento se dá durante toda a vida, isto nos lembra que as experiências de amar e estimular devem ocorrer durante toda a vida.

O domínio dos sons e significados da primeira linguagem de alguém é “sem dúvida” o maior feito intelectual que qualquer um pode conseguir realizar.

Em geral, os que cuidam dos bebês ouvem e compreendem as primeiras palavras antes que os estranhos o façam.

Por volta de 1 ano, o bebê fala algumas palavras, não as pronunciando com clareza nem as usando com precisão.

Depois que atinge cerca de 50 palavras, o vocabulário começa a crescer com rapidez – algumas crianças acrescentam 100 palavras ou mais por mês.

As crianças muito pequenas comunicam-se emocionalmente, por meio de sons, movimentos e expressões faciais e estão interessadas em interação social praticamente desde o nascimento.

Mas a criança só se torna participante ativa dessa interação social aos 2 anos de idade, pois ela já começa a apresentar de maneira mais definida a sua personalidade.

Aos 4 anos de idade um significativo desenvolvimento biossocial já ocorreu.

As mudanças no corpo e no cérebro permitem que a criança explore e domine seu mundo e a exploração do mundo, geralmente, é feita com alegria e imaginação.

Por isso, a época entre 2 e 6 anos é também chamada de  “ a época de brincar”.

Na “época de brincar” diversão é a mesma coisa que produtividade, por isso, o “brincar” para a criança é coisa séria.

Assim, o desenvolvimento infantil deve ser permeado de amor e de interação com a criança.

Desenvolver na criança a criatividade através do lúdico é algo que fará dela futuramente um adulto com recursos para lidar com a vida.

E, por fim, o desenvolvimento infantil bem sucedido é aquele em que a criança foi tratada como criança e não como um adulto em miniatura, por isso é fundamental conhecer as características desta fase da vida humana.

Auxiliar a criança requer que o adulto se relacione com ela com a sua criança interior.

Uma criança nunca foi um adulto, mas todo adulto já foi uma criança!

Cabe ao adulto a deliciosa missão de brincar e sonhar com a criança!

Anne Marie Pierce: “Só os sonhadores podem nos ensinar a voar.“.


Vídeo: As fases do desenvolvimento humano