Autoconhecimento e o desenvolvimento psicoespiritual

Todo conhecimento tem valor, mas quando não há o autoconhecimento qualquer conhecimento perde parte do seu valor.

 Todo conhecimento pode servir para alguma coisa, porém é o autoconhecimento que nos fará fazer bom uso dele.

Autoconhecimento e o desenvolvimento psicoespiritual

Autoconhecimento e o desenvolvimento psicoespiritual


Há a possibilidade de fixarmos nossos referenciais pelas coisas externas.

O autoconhecimento permite-nos que vivamos de acordo com nossos referenciais internos.

Quando fixamos nossas referências no externo lidamos com a ilusão.

Por exemplo: ao fixarmos em roupas as nossas referências estamos vivendo ilusoriamente o nosso desejo de sermos admirados.

A todo instante estamos agindo e interagindo com o que nos rodeia através da nossa percepção.

Os sentidos são como antenas que captam os estímulos provenientes do meio (mundo exterior) como também do nosso íntimo (mundo interior).

Quando percebemos algo refletimos esse algo real na forma de imagem em nosso pensamento.

Muitos animais apresentam essa possibilidade. Mas nós, seres humanos, compreendemos – relacionando e conceituando – o que está a nossa volta.

Podemos oferecer um mesmo estímulo para diversas pessoas, porém a percepção desse mesmo estímulo pode ser percebida e interpretada de diversas maneiras por elas.

Há uma percepção individual do mundo.

Muitas vezes o que uma pessoa sente, pensa e imagina, depende mais de sua experiência interior do que dos fatos e acontecimentos objetivos.

Cada cabeça uma sentença!

Platão disse:

Tente mover o mundo, o primeiro passo será mover a si mesmo.

Talvez você não modifique tanto quanto deseja o mundo externo, mas com certeza a modificação do mundo interno vai ser grandiosa.

  • Se você quer que haja mais amor no mundo, faça antes haver mais amor em você.
  • Se você quer um mundo onde haja mais respeito, antes respeite tanto os outros quanto a si mesmo.
  • Se você quer um mundo com mais paz, aprenda antes a ser tolerante.

Então, faça seus planos, escolha e conjugue os verbos da sua vida, faça o que tem de ser feito e aprenda a esperar o efeito.

Acorde todos os dias para seguir o plano que traçou e não apenas para viver mais um dia.

E na vida há momentos de se ir em frente e há momentos em que é preciso esperar.

O autoconhecimento lhe permite descobrir qual o seu tempo.

Tenha serenidade para aceitar as coisas que não podem ser mudadas.

Tenha coragem para mudar as coisas que podem ser mudadas.

Mas tenha sempre o propósito de crescer, transcender, evoluir.

E não se esqueça nunca que você é alma com corpo e não corpo com alma.

Autoconhecimento e o desenvolvimento psicoespiritual

Descubra o que é importante para você


Descubra o que é importante para você, pois se o sucesso não estiver acompanhado da felicidade ele não será completo.

Tenha coragem de sonhar, tenha coragem de acreditar no seu sonho e tenha coragem para buscar o seu sonho.

E lembre-se que coragem não significa ausência de medo.

Ser corajoso é seguir em frente apesar do medo.

E ter a clara consciência de que na vida há dor e que no viver haverá o sofrimento.

Não buscar a dor, mas também não fugir dela.

Quando a dor existir que seja vivida, mas que não seja adotada nem adorada.

E que floresça em você o discernimento de conseguir entender a diferença entre “ter e ser”.

  • Se você quer cidadania, não busque apenas ter cidadania. Seja o cidadão.
  • Se você quer ética, não busque apenas ter ética. Seja ético.
  • Se você quer sonhar, não apenas tenha sonhos. Seja o seu próprio sonho.
  • Se você quer um mundo melhor, seja antes um modelo para esse mundo.

Enfim, tenha sonhos e tenha planos.

Escreva a sua história de vida e seja um bom autor.

Paulo Rogério da Motta


Vídeo: Mariana Volker

Todo Amor que Houver Nessa Vida, de Cazuza