Ação e motivação


Ação e motivação na vida podem ser associadas à busca e propósito.

As atitudes do ser humano deveriam se caracterizar sempre por uma busca: a excelência.

Ação e motivação


Errar é humano, mas…

O ser humano é costumeiramente associado ao que é falho. Quem já não ouviu ou falou: “Errar é humano!”.

É certo que errar faz parte da vida e é até caminho para o aprendizado e então passar a se fazer certo, mas o conformismo em ser errante por ser humano não é algo sábio!

Que errar seja acidente de percurso e não regra obrigatória por se ser humano.

A qualidade de um ser humano é construída por suas atitudes, não por suas palavras.

Fazer um discurso sobre boas qualidades é fácil, o difícil é construir as boas qualidades.

Mas, apesar da dificuldade, é possível a construção de boas qualidades.

E essa construção se dá através das atitudes.

E as atitudes se dão através de ação e motivação.

Mensagem: Aprendendo com os erros

O mestre conduz seu aprendiz pela floresta.

Embora mais velho, caminha com igualdade enquanto seu aprendiz escorrega e cai a todo instante.

O aprendiz blasfema, levanta-se e cospe no chão traiçoeiro e continua a acompanhar seu mestre.

Depois de longa caminhada chegaram a um lugar sagrado.

Sem parar, o mestre dá meia volta e começa a viagem de volta.

– Você não me ensinou nada hoje! – Diz o aprendiz, levando mais um tombo.

– Ensinei sim, mas você parece que não aprende! – Respondeu o mestre. – Estou tentando te ensinar como se lida com os erros da vida.

– E como lidar com eles?

– Como deveria lidar com seus tombos! – Respondeu o mestre. – Em vez de ficar amaldiçoando o lugar onde caiu, você deveria procurar aquilo que o fez escorregar.

Ação e motivação

Componentes da atitude

As nossas percepções são influenciadas por uma série de fatores relativos à personalidade do sujeito, motivações e interesses, atitudes e expectativas, experiência anterior e hábitos culturais.

Na atitude, há sempre o componente cognitivo (referente a ideias ou crenças), outro afetivo (referente a valores) e ainda o comportamental (referente à predisposição).

Ação e motivação

Atitude é ação e o que motiva a ação é a motivação.

A palavra motivação, deriva do latim “movere” (mover), indica um estado psicológico caracterizado por um elevado grau de disposição ou vontade de realizar uma tarefa ou perseguir uma meta.

Desmotivação é a falta de ação que limita a tal ponto que acaba por aprisionar alguém dentro de si mesmo.

Ou seja, a motivação é um processo ativo, intencional e dirigido a uma meta.

A partir disto, podemos dizer que mover-se em direção a um objetivo é estar motivado.

A ação dirigida a uma meta é estar comprometido com alguma coisa.

O comprometimento é o ingrediente que determina a qualidade e a intensidade dos recursos internos do ser humano e, em consequência, qualifica e mostra a força das atitudes de cada pessoa.

Se o comprometimento for com algo favorável, construtivo e bom, a consequência é uma boa atitude.

Estando comprometido com uma causa nobre terei atitudes nobres.

Comprometimento bom → qualidade boa → Boa atitude

Se o comprometimento for forte com algo a consequência é eu ser alguém com atitudes que me fazem persistente, pois não desisto de minhas metas, e também sou alguém confiável, pois cumpro aquilo a que me comprometi.

Estando fortemente comprometido com algo as minhas atitudes terão sempre a direção que me propus a dar.

Forte comprometimento → Força da atitude

Ação e motivação

Atitude se constrói

Vimos então que as percepções são influenciadas por uma série de fatores relativos à personalidade do sujeito, motivações e interesses, atitudes e expectativas, experiência anterior e hábitos culturais.

O comportamento de cada um forma-se em função da imagem que adquire do mundo, em função da experiência, das pessoas e das coisas percepcionadas, em suma, em função da percepção que se faz da realidade.

Nossas experiências vão sendo interpretadas e significadas por nós.

Isto é, o mundo que vivemos é o mundo percebido e significado por nós.

Nossas significações nos motivam e quando algo não tem significado, ou seja, não tem sentido, então ficamos desmotivados.

Dissemos no início que ação e motivação na vida podem ser associadas à busca e propósito.

Também dissemos que as atitudes do ser humano deveriam se caracterizar sempre por uma busca: a excelência.

A síntese disto é que carregar bons propósitos é o caminho para boas ações.

Quando percebemos o mundo como o espaço para realizar bons propósitos então o mundo, mesmo com todos os seus problemas, é algo mais favorável para ser percebido.

Este é o caminho para transformar a si mesmo.

Ninguém nasceu pronto e o ser humano nunca vai estar terminado.

Não cair no conformismo de que se é vítima das situações traz protagonismo à própria vida.

Conclui-se então que a vida é constante transformação e que o ser humano no transcorrer de sua vida vai modificando seu mundo interno e, em consequência, construindo novas atitudes e novas atitudes são expressões dos recursos que se tem para atuar na vida.

Não são as circunstâncias que dizem quem você é, são suas atitudes!


Vídeo: Uma garota de atitude